terça-feira, 26 de janeiro de 2010

Chanel avant Coco

.
O mundo da moda é algo que, mesmo em tempos de crise econômica mundial e de tragédias climáticas, não perdeu o seu glamour. Ao longo da história da humanidade, as pessoas sempre se vestiram (e ainda se vestem) para expressar desejos e personalidade, sendo as roupas utilizadas como forma de destaque perante a sociedade. Até o final do século XIX, ser chique era seguir a tradição. Isso até Gabrielle Chanel. Gabrielle, mais conhecida por seu apelido Coco, revolucionou o mundo da moda, sendo considerada, até hoje, um ícone fashion, despertando interesse dos mais curiosos.
.
Não é à toa que a vida da estilista Gabrielle "Coco" Chanel transformou-se em inúmeros livros, minissérie de tv e filme. O longa Coco Avant Chanel traz a estrela francesa Audrey Tatou no papel principal e conta a história de Gabrielle antes da fama e da maison de tanto sucesso que traz o seu sobrenome. Igualmente, a minissérie transmitida pelo canal fechado GNT aborda o caminho percorrido por Chanel até o sucesso, tendo sido aclamada com duas indicações ao Emmy e uma ao Globo de Ouro. Excelente, de fato!
.
A história começa com o falecimento de sua mãe e o abandono por seu pai, que colocou Gabrielle e suas irmãs em um orfanato comandado por freiras. Aos vinte e poucos anos, a jovem deixa a vida religiosa para trás e parte para a capital, junto com uma prima da mesma faixa etária, passando a trabalhar em uma alfaiataria durante o dia e a cantar à noite em um cabaré. Foi nas noites como cantora que surge seu apelido "Coco", em razão da música por ela cantada (Qui qu'a vu Coco dans l'Trocadéro). Nos cabarés, ela ainda conhece o milionário Étienne Balsan, que a leva para viver com ele no chateau Royallieu. É fazendo roupas para o amante que Chanel desenvolve o talento de estilista. Sem limites, Coco reforma as roupas masculinas para o seu tamanho, passando a usá-las em razão do conforto.
.
Através de Étienne, Gabrielle é introduzida na sociedade francesa e apresentada ao grande amor de sua vida, o inglês Boy Capel. Boy financia a primeira loja Chanel em Paris, que tinha como atividade a criação e o feitio de chapéus, acessórios comumente usados por mulheres àquela época, combinados com longos vestidos de saias volumosas. Afrontando as convenções do seu tempo, Chanel inventa a mulher moderna. Quebra padrões ao utilizar tecidos menos sofisticados, inserir as calças no vestuário feminino, misturar bijuterias e jóias, aumentando o conforto e a praticidade, sem perder a elegância.
.
A 1ª Guerra Mundial possibilitou o estouro de Chanel como estilista. Com seu perfil empreendedor e emancipado, a francesa soube traduzir nas roupas o espírito de seu tempo e a necessidade desta nova realidade. No entanto, mesmo depois de seu big break, a vida de Coco seguiu conturbada, cheia de altos e baixos. De qualquer forma, ela sempre deu a volta por cima e, em razão de tanta determinação e talento, Coco Chanel segue sendo um ícone fashion admirável em todos os cantos do planeta.
.
Dentre suas contribuições para o universo da moda, valem destacar as calças femininas, o pretinho básico (até então o preto era uma cor restrita a mulheres de baixo nível social), o tailleur de tweed, a bolsa de matelassê com alça de corrente dourada, os colares de pérolas falsas misturados com jóias, as flores na lapela, o corte de cabelo, o Número 5, o sapato. Qualquer semelhança não é mera coincidência! Não deixe de conferir a história de Gabrielle Chanel antes de Coco e saiba ainda mais sobre a origem das tendências que até hoje ditam os nossos guarda-roupas.
.

2 comentários:

Z. disse...

Por mais absurdo que seja, ainda não assisti o filme. gora minha vontade dobrou! Bjssss

Luciana Seifriz Lima disse...

não vi o filme, mas a minissérie é maravilhosa