quarta-feira, 18 de novembro de 2009

Dica de Livro: "32 - 32 anos, 32 homens, 32 tatuagens" de Stella Florence


Todas as mulheres têm 32 anos. Repare como as décadas vividas se tornaram um borrão que deságua sempre no número 32. As mulheres de 32 estão tão novas e cheias de viço que, não raro, se confundem com as de 20. As de 40 estão tão bem cuidadas que, via de regra, parecem ter 32. As de 50, que souberam cuidar de mente e corpo, são agradavelmente perseguidas pela frase: “Não te daria mais que 32!”. E as de 60 se gabam: “Sabe como eu me sinto? Com 32!”.

Nunca, em toda breve ou longa (depende do ponto de vista) história da humanidade, houve um tempo em que nós, mulheres, estivemos tão próximas. Todas nós temos 32 anos. Os perfumes, maquiagens, palavras, desejos, objetivos, jóias, sonhos, decotes, projetos são os mesmos. A infantilidade, as fraquezas, a ignorância também.

As de 14 estão nas vitrines namorando saltos altíssimos como as de 32.

As de 17 estão questionando sua escolha profissional como as de 32.

As de 20 têm a garra e a fome de realização das de 32.

As de 25 têm o mesmíssimo frescor da pele das mulheres de 32.

As de 29 estão conhecendo melhor o seu corpo como as de 32.
As de 35 estão se separando como as de 32.

As de 40 não se despediram dos seus 32.
As de 43 são férteis como as de 32.

As de 45 se olham no espelho e se vêem com 32.

As de 47 sonham em se perder numa ilha com o Sawyer como as de 32.

As de 50 estranham o meio século porque sua conta interna não vai além do 32.
As de 55 vão regularmente ao ginecologista como as de 32.
As de 62 estão escandalizadas por se sentirem rigorosamente com 32.

As de 64 cantam Beatles como as de 32.
As de 70 já compreenderam que terão, para sempre, 32.

As de 77 reclamam da demora das filas de banco como as de 32.

As de 80 se desmancham em mimos para os seus animais de estimação como as de 32.

As de 88 desistiram de tentar provar aos outros seus eternos 32.


E todas estão apaixonadas como aos 32.



Stella Florence, 42 anos (com corpinho de 32!!!), escritora, formada em letras, 30 tatuagens e cujo talento inato retrata no livro "32 - 32 anos, 32 homens, 32 tatuagens" toda a dor e a delícia de ser mulher.

Com muito humor inteligente, Stella nos sensibiliza e cativa ao retratar, através de situações cotidianas, os sentimentos de dor, de amor, de prazer, de frustração,... que vivenciamos. É o que ela chama de sensação de partilha: por mais dura que seja uma experiência, ela se torna leve quando compartilhada. Então é possível refletir e mudar.

O livro é leve, divertido, mas nem por isso, deixa de ser profundo. A abordagem inteligente e culta da autora arremata com chave de ouro o prazer da leitura.

Fica a dica!


Nenhum comentário: