segunda-feira, 16 de fevereiro de 2009

BARBIE - THE BIG FIFTY




A boneca mais famosa do mundo está prestes a completar 50 anos e a comemoração iniciou com um desfile na semana de moda de Nova York. O desfile aconteceu sábado, dia 14/02 onde modelos reais desfilaram criações de estilistas badalados como Calvin Klein, Michael Kors, Vera Wang e o brasileiro Amir Slama. Todos os looks foram inspirados nas bonecas, of course. A criadora Vera Wang desenhou um vestido de noiva que será vendido por 15.000 dólares em sua versão para mulheres de verdade. A boneca com o mesmo vestido custa 159,99 dólares na “Toys”R”Us”, a loja da Times Square onde a Barbie tem um canto inteiro, transformado em palácio onde o rosa domina.

Para o 50° aniversário de Barbie, haverá também uma exposição na boutique Colette, em Paris, a abertura de uma loja conceito em Xangai, China, e um show em uma casa em Malibu, Califórnia, construída especialmente para a boneca. E a melhor notícia de todas é que ainda esse ano serão lançados uma linha de cosméticos chamada "Plastic Smooth" e uma de maquiagem "All Doll´d Up" para mulheres e não para crianças.




Nesse meio século de vida, a Barbie mudou de carro, de casa e de namorado, foi acusada de incentivar a anorexia e impor uma silhueta irreal .Hoje em dia não é considerada um brinquedo e sim um ícone de beleza, juventude e sucesso. Parabéns a essa loura que acredita que o mundo pode ser cada vez mais cor de rosa.

3 comentários:

J disse...

Ai adorooooooooo!!! Barbie diva aos 50th!!! Parabéns loura phyna e felpuda!!!

Z. disse...

A Veja desta semana traz uma reportagem sobre os 50 anos da Barbie e sua repercussão no mundo.... Como bem expôs, mana TH, a boneca foi acusada de incentivar a anorexia, de impor um padrão de estética irreal (é impossível a um ser humano ter aquela cintura com relação às demais proporções) e de sexualizar as brincadeiras infantis. Discussões tabus a parte, acredito que a Barbie tenha participado da infância de grande parte das meninas (se não na prática, pelo menos no desejo) e seu sucesso se justifica, justamente, aí. Não sei se surpreendentemente ou obviamente, foi um homem chamado Jack Ryan, um engenheiro de vida amorosa movimentada e imaginação proibida para menores, que desenhou as formas da boneca e não a dona da Mattel, Ruth Handler, a quem muitos creditam a criação e sucesso. O tal Ryan era um típico mulherengo dfos anos 7o, fanático por sexo, casado 5 vezes com mulheres com alguma semalhança à boneca, dentre elas Zsa Zsa Gabor. Ironicamente, suicidou-se. Seria pq nunca alcançou em uma mulher real o padrão de beleza desejado? A verdade é que quando somos crianças e temos nas nossas mãos as deslumbrantes Barbies, nossa imaginação corre solta para uma realidade de sonho e glamour. É a estrutura familiar e a a consolidação de valores, entretanto, que moldam a nossa personalidade. Culpar a Barbie das dores do mundo é um grande exagero!

Z. disse...

Ah... Como citado ali no textto, minha fonte de nformação é a Veja de 18/02/2009!