sexta-feira, 12 de setembro de 2008

Eu Tenho a Força


Os conhecedores das rapousas sabem que nosotras temos algumas coisas muy características nossas: nossos apelidos, tradições, jargões, hinos, coreografias e afins!

Además, quem nos conhece sabe também que um assunto característico entre as felpudas é o debate sobre o superpoder preferido! Pode parecer bobagem, mas já ouvi muita coisa criativa fazendo essa pergunta, e de vez em quando faz bem pra sanidade da nossa cabecinha conversas como as que tínhamos com os nossos coleguinhas de maternal!



Enfim, eu por muito tempo defendi que o poder de parar o tempo era o melhor, mas me dei pela conta recentemente que o melhor superpoder mesmo é o de tele-transporte! Imaginem se isso não aconteceu depois de vir morar longe de casa e sentir a saudades de todos apertar forte de vez em quando, hehehe!


Pues bien, outro dia, pensando com os meus botões em como seria bom ter a chance de fazer uma visita instantânea a casa, me dei pela conta de uma coisa mais importante! Pensando no assunto, me dei pela conta que, favoritos ou não, os superpoderes já existem na matilha! Afinal, apesar de tentarmos sempre manter a alegria e o bom-humor e de nunca abrirmos mão da “glitter”, a vida das rapousas não é sempre “glam”...


Por exemplo, quem ousaria dizer que não é necessário um superpoder para cumprir com todas as obrigações profissionais, levar um blog poderoso e ainda cooperar com um projeto social?! Ou que não é necessário um superpoder para cuidar das crias e ainda manter o lado quebrete?!! E os superpoderes das rapousas não param por aí: todos os dias as rapousas lançam mão dos seus superpoderes para enfrentar problemas familiares, tirar de letra problemas financeiros, lutar pelo sucesso profissional, rir da inveja alheia, e ainda estar sempre prontas para dar a mão para as outras rapousas no que der e vier!

Somos superpoderosas quando conseguimos re-colar os pedaços do nosso coraçãozinho quando alguém o quebra! Somos superpoderosas quando vencemos a luta contra com câncer! Somos superpoderosas quando não deixamos que um acidente do destino leve embora a nossa vontade de viver! Somos superpoderosas quando dizemos não a abusos físicos ou psicológicos, venham de quem venham! Somos superpoderosas quando o mundo questiona os nossos valores morais e a nossa capacidade! Somos superpoderosas quando agüentamos no osso do peito a eventual tristeza, deprê e saudades, e nem por isso deixamos de sorrir, nem de morrer de rir!

Enfim, não digo que somos meninas-super-poderosas porque isso já é a whole differente cartoon, mas tenho certeza que cada felpuda identificou um ou vários super-poderes seus mencionados aqui! Ser rapousa não significa somente ter felpas, mas também ter garras para lutar e seguir em busca da felicidade! E por tudo isso, parabéns amigas!!!

Besitos mil

10 comentários:

Anônimo disse...

Aiaiai....please, curso de português intensivo pras Rapousas! hahahahahahahahaha

Não basta querer escrever...antes de mais nada é preciso saber!

J disse...

Minha amiga querida! Que lindo o teu texto... já tinha pensado em escrever sobre este assunto. Acho incrível o fato de conseguirmos ser profissionais, donas de casa, mães, namoradas ou esposas ou solteiras, filhas, amigas, blogueiras, baladeiras e, ainda por cima, bonitas, inteligentes, cultas, elegantes, bem-vestidas, alto-astral. Evidente que nossa vida não é sempre um parque de diversões, e nem poderia, já que a tristeza também faz parte do crescimento de cada ser humano, o incrível é como acabamos ao final de um ciclo superando tudo aquilo que de ruim a vida nos impõe e ainda temos sempre forças para seguir em frente. De fato, não somos meninas-superpoderosas, até porque não somos mais meninas, mas certamente somos mulheres fantásticas, assim como são nossas mães, nossas irmãs, nossas amigas. Um beijo a todas!

Gustavo, sem palavras... que lindo o texto de Vinícius e tuas palavras ao final me comoveram, "achar e priorizar a pessoa certa, sem deixar de ser também a pessoa certa". Concordo, nunca trate como prioridade quem te trata como opção e nunca priorize problemas, e sim soluções! Isso é o movimento perfeito da vida!

Anônimo, meu caro, agradecemos a participação, e esclareço: se a crítica foi pelo RapoUsas, trata-se de nossa marca registrada; se foi pelo texto postado, nossa cara FOX M.L vive en España, phynura né??? Então muitas expressões são em espanhol, certamente uma língua que desconheces!

Bjs felpudos a todos, J.

Z. disse...

Não sei exatamente ao que a leitora anônima refere-se, posto que, via de regra, todas as Rapousas escrevem de maneira adequada... Um errinho aqui, outro acolá pode existir, mas é EXCEÇÃO! Quanto ao texto da Mel, se a senhorita perceber, a mesma está morando há 1 ano em Barcelona e ela pode, eventualmente, usar palavras em espanhol ao invés de Português... Não se trata de desconhecimento da Língua Portuguesa, mas um estilo literário. Se foi relacionado ao RapoUsas, devo dizer que é ÓBVIO que sabemos que a grafia correta é raposa, mas é esse U que nos diferencia e é usado on purpose. Obrigada pela audiência! E na próxima identifique-se! Bjsss

M.L. disse...

Meus amores, que bom que gostaram do texto! Escrevi porque sou muito orgulhosa da garra das rapousas, que conseguem sempre tirar de letra as eventuais pedras do caminho!
Gustavo, muito lindo mesmo o teu comentário! Concordo plenamente com as tuas palavras, mas vale lembrar também que, como já diria a Rapousa Mãe, felicidade não é um sonho, mas sim uma opção!
Querido anônimo, como as rapousas já explicaram, qualquer eventual erro de português nos meus textos talvez deva-se ao fato que, dos meus 29 aninhos , 7 foram passados fora do Brasil. Além do mais, tanto na minha vida acadêmica como profissional eu tenho escrito somente em inglês e espanhol. Por isso, costumo utilizar muitas palavras destas línguas também quando falo e escrevo em português.
Se a crítica foi quanto à estrutura do texto, admito que talvez esse não seja o meu forte, já que sou analista financeira e trabalho com números! Mas acho que a proposta do blog é a de ser um meio através do qual as rapousas possam se expressar, não necessariamente através de texto perfeitos, não é verdade?!! E uma cosita más, paz no coraçao darling!!!
Besitos felpudos

J disse...

Amiga do meu cuore!!! Impossível o anônimo ter encontrado algum problema em relação à estrutura do texto. Pelo contrário, está muitíssimo bem escrito. Fora que, aqui no blog, não temos a intenção de sermos literárias, escrevemos nos moldes jornalístico e publicitário, isto é, sem frescuras! E acrescento que como analista financeira darias uma bela advogata, já que tem muita gente no meio jurídico que não escreve 1/10 do que tu. De qualquer sorte, estamos aqui para isso e as críticas sempre serão bem-vindas. Bjfelpudo, J.

J disse...

Obrigada, querido, pela mensagem, pelo carinho, pelas visitas aqui no blog ou na nossa página do orkut. Ficamos felizes que pessoas tão gentis façam parte da nossa vida, ainda que pela web. Grande beijo, J.

Anônimo disse...

"Acho incrível o fato de conseguirmos ser profissionais, donas de casa, mães, namoradas ou esposas ou solteiras, filhas, amigas, blogueiras, baladeiras e, ainda por cima, bonitas, inteligentes, cultas, elegantes, bem-vestidas, alto-astral."

Menos, né?! Bemmmmm menos....
huahuahuahuahua

Vcs se acham a última bolachinha do pacote...

...culta, elegante, bem vestida (???) e com chato nos pêlos pubianos....ECA!

RISCO DE EPIDEMIA NA PROVÍNCIA!
I-KE ABSURDO!!!!

Anônimo disse...

hahahahahahahhahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahaha

...


AHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHA

...

AHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHA...AIIII...HAHAHAHAHAHA

Rapousas disse...

É lamentável! Sempre vimos nos outros blogs que os comentários eram administrados e não entendíamos o motivo. Aqui no RL&F sempre prezamos pela liberdade de expressão. Contudo, sempre tem aqueles que abusam do direito que lhes é dado.

No caso, um leitor (anônimo, evidente) assumiu diante de nós uma postura agressiva e de extrema falta de educação. Logo se vê que berço o anônimo não tem.

Sem entrar no mérito da questão, informo que os comentários agressivos serão devidamente deletados pelo administrador. Críticas sempre serão bem-vindas, evidente. Divergências de opinião são justamente o que faz o blog ser divertido! No entanto, não iremos tolerar manifestações desta natureza.

Agradecemos a compreensão e lamentamos aos nossos leitores pelo inconveniente.

Gratas, RL&F.

Caroline Fernandes disse...

Caríssimas RapoUsas...

Nada mais natural e evidente de acontecer do que a danada da inveja.... Mas, nada que seja, de qualquer forma, ofensiva à vocês. Glorifiquem-se,pois a inveja é uma forma de admiração de que alguém que nunca se vai ter ou ser.

Como diria aquele texto do Bial:

"(...) Não perca tempo com inveja.
Às vezes se está por cima,
às vezes por baixo.
A peleja é longa e, no fim,
é só você contra você mesmo.(...)"

Pessoas,dediquem-se a vocês mesmos. Esta é a única maneira de serem felizes.

Não se esqueçam o que vocês desejam,é o que receberão.


Bjooooooooooooos felpudos da Mana da outra província, Carol