quinta-feira, 28 de agosto de 2008

XÔ URUCUBACA



Na nossa vida cotidiana, estabelecemos lugares que as pessoas com quem convivemos ocupam em nossas mentes e em nossos corações.

Muitas vezes, o lugar por nós escolhido não é compatível com o lugar que certas pessoas gostariam de ocupar em nossas vidas, sobretudo nos nossos corações e daí advém uma série de conflitos internos que, quando externados, podem trazer situações de extremo constrangimento e tristeza para as partes envolvidas.

Eu acredito muito que a persistência, a ambição e a força de vontade, aliada a valores como honestidade, respeito, amor e gratidão possam resultar em upgrades de lugares no coração de alguém.

Todavia, fora dessas situações e até mesmo nessas ( se a investida é mal sucedida), insistir em ocupar um lugar especial no coração de alguém que não deseja que você esteja ali é como dar murro em ponta de faca ou tiro no próprio pé. Infelizmente, quando as pessoas nutrem por nós sentimentos que não correspondemos, é comum que se enganem com uma mínima atitude gentil nossa. Não é à toa que dizem que a esperança é a última que morre, não é?!?!

Em que pese, muitas vezes, decidamos ser, então, duras, frias e insensíveis, ainda assim, a pessoa que que almeja um lugar vip no nosso coraçãozinho, ignora todos os sinais possíveis e insiste num sentimento platônico que jamais vai se concretizar.
E assim agindo, é que os conflitos se iniciam, pois não existe dor maior do que a da rejeição.

E do sentimento de rejeição, nasce a mágoa, a raiva, o recalque, a inveja, o mau-olhado...
E isso faz muito mal pra quem sente e pra quem é objeto desses feelings tão negativos...

A vida é muito curta para que percamos tempo com quem não corresponde ao nosso amor (e se um dia eu disse isso a alguém: que não gosto, que não amo ou que já era, então pode ter certeza de que é verdade)...

Não vale a pena, ninguém nutrir sentimentos ruins por ninguém, por mais que achemos que essa pessoa nos fez sofrer. Esse é um mal que atinge os dois lados!


Já dizia algum clichê barato desses de orkut: a dor é INEVITÁVEL, mas o sofrimento é OPCIONAL!


E o meu recado pessoal é o seguinte:
É possível que alguém seja assim tão obsessivo (de forma negativa) por minha vida, por não ocupar o lugar que deseja no meu coração??? Vamos ser felizes, galera...

Essa onda de baixo astral só somatiza doenças físicas.
E em que pese meu estresse físico e alguns prejuízos materiais nas últimas semanas (reação alérgica que me fez parar na emergência, corte profundo no meu pé, arrombamento do carro,...), FELIZMENTE, minha vida pessoal, professional e afetiva vai muitíssimo bem, OBRIGADA!

E sabe porquê? Por que por mais que cheguem vibrações negativas até mim, eu remeto todas elas de volta em forma de amor e alto astral!

E logicamente que é muitooooo melhor viver toda essa felicidade com saúde e com o carro inteiro, né?!?! Hehehehe.

Eu não ligo pra exposição, senão não teria emi-éçi-êni, orkut e blog, mas gostaria que esses fossem meios de transmitir coisas legais entre as pessoas que convivo. Se escolhi certas pessoas para meu convívio, é pq essas pessoas, de certa forma, me são caras e entre a gente só deve rolar sentimentos nobres.

CHEGA DE URUCUBACA, GALERAAAAAAAA!

CHEGA DE FANTASMAS VAGANDO PELAS RODAS FELPUDAS!

Tá dado o recado!


LIVE & LET LIVE, BECAUSE EVERYBODY IS FREE... TO FEEL GOOD!


Bjsss felpudos, Z.


2 comentários:

M.L. disse...

Lindo o texto Mindu!!! E muito apropiado o recado!!! Afinal, se existe uma frase que resume o nosso foxie-way-of-life é a velha "Everybody is Free to Feel Good"!!! Ou ainda a "Se faz bem, que mal tem?" Em outras palavras, cada um tem é que se preocupar com a sua própria felicidade, e deixar de agorar a dos outros! Afinal, a nossa única obrigaçao nessa vida é ser feliz!!!
Luv ya RBOTB!!! Bjbjbj

J disse...

Amei o texto porque o que não falta é gente urubuzando as musas aqui do blog. Mas quando estamos bem conosco, não existe mau olhado que apague a nossa chama! Ao invés de invejar o outro, admire-o e trarás para ti algo de bom em troca. Xooooooooo urucubaca, sai desse corpinho que não te pertence!!! Bjfelpudo, J.