quarta-feira, 28 de maio de 2008

EMPATIA

Eu e mana TH sempre tivemos ojeriza (que palavrinha nada phyna!!!!) quando as pessoas empregam a palavra empatia no sentido equivocado, como se fosse uma sinônimo para simpatia, achando que estão empregando um verbete superrrrr complexo.

Estão, na verdade, sendo pernósticos e disperdiçando o significado de uma palavrinha mágica que, ao meu ver, é uma das maiores qualidades que o ser humano por ter.

Segundo o Aurelião (Vai dizer que vcs não se referiam assim aos big dictionaries que tinham em casa??? Pro colégio levávamos o Aurelinho...), empatia vem do grego empáteha e significa a tendência para sentir o que se sentiria caso se estivesse na situação e circunstâncias experimentadas por outra pessoa.

É o literal "colocar-se no lugar do outro". Mas não é só isso... Eugênio C. Mussak, colunista da Você S/A, em excelente artigo sobre o assunto, colocou a questão de forma tão extraordinariamente simples e direta que vale a transcrição literal:
"Há duas práticas que criam empatia. A da pessoa que se coloca no lugar da outra e a da pessoa que estimula a outra a se colocar em seu lugar. No primeiro caso predomina a capacidade de entender e no segundo a capacidade de se fazer entender. As duas são igualmente importantes."
"Ser empático não é ser simpático. A simpatia pressupõe solidariedade, a empatia pressupõe compreensão. A simpatia cria um envolvimento emocional, que pode prejudicar o julgamento. A empatia estabelece comunicação eficiente. Quando não se cria empatia em uma relação, não há verdadeiramente um diálogo, e sim dois monólogos ocorrendo simultaneamente."
Logicamente, existe todo um estudo acerca da empatia, de sua fisiologia como ocorre com qualquer outra emoção.
Ma so objetivo do post é fazer com que felpudas e felpudos compreendam a importância da empatia nas relações afetivas, familiares, profissionais e comerciais.
Vou um pouco mais longe do que Mussak e afirmo que a empatia chega a ser uma identificação intelectual, psíquica, emocional e também afetiva entre duas pessoas e por isso é uma emoção tão nobre.
Ao nos colocarmos no lugar de outrem, compreendendo a razão de determinados comportamentos, somos capazes de apaziguar não só a alma do interlocutor como a nossa também.
Ao nos fazermos entender, obtemos de nosso interlocutor o objetivo que almejamos, seja de uma mera compreensão, seja para gerar outra emoção (amor, tristeza, alegria, rancor,...), seja para gerar um consenso, seja para fechar um negócio,... enfim... de fato estabelecemos um verdadeiro diálogo, franco, sem cobranças afetivas infundadas e egos inflados.
Penso que todos podemos ser um pouco mais felizes se, ao invés de sermos tão simpáticos, formos muito mais empáticos!
Bjssss, Z. (mais empática - e tb. simpática - do que nunca!)

***Em tempo: a obra da foto chama-se "Empatia" e é de Nela Vicente.

2 comentários:

J disse...

Não existe amizade sem empatia!!! Amei o texto!!!

sabrapw disse...

Eu como psicóloga, posso afirmar que meu trabalho não existe sem a presença da empatia, elemento essencial para conseguir ajudar alguém. Conseguir se colocar no lugar do outro faz com que se vivencie um pouco a realidade alheia. É muito fácil tentar ajudar alguém a partir da nossa perspectiva individual,dos nossos valores,da nossa realidade,mas quem disse que o que serve para nós serve para o outro????!!!!A empatia faz a comunicação acontecer de forma completa... e não existe coisa mais importante nas relações do que sabermos nos comunicar...seja dentro da família,nas relações amorosa,amizades ou simplesmente com a pessoa que cruzamos na rua.
A empatia nos torna mais solidários, menos egoístas...
Hoje em dia um dos maiores problemas da humanidade estão ligados a esse egoísmo absoluto,onde cada um olha apenas para o seu próprio umbigo e não enxerga o mundo que os rodeia.
Acho tão triste viver assim,na solidão do seu próprio narcisismo,mas entendo que muitas q vezes é uma defesa,não se envolver para não sofrer...mas que graça tem a vida se desperdiçamos o que de melhor podemos fazer,que é se relacionar,que é trocar experiências...ensinar e aprender!
Ontem mesmo vi um filme que falava mais ou menos assim: "...a felicidade só é completa quando é compartilhada..."CONCORDO COMPLETAMENTE...